Casa Nem muda para endereço provisório após reintegração de posse

A ativista LGBT Indianara Siqueira, coordenadora da Casa Nem, um dos grupos que atualmente ocupa do edíficio abandonado Almeida Rêgo, na Rua Dias da Rocha 27, em Copacabana, onde foi encontrado acervo com animais empalhados, ossadas, bustos e pinturas. Foto: Fernando Frasão

Os moradores do lar de acolhimento para a população LGBTI Casa Nem, no Rio de Janeiro, conseguiram negociar um local provisório para aguardar a cessão de um prédio da Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU).

O abrigo ocupava um prédio abandonado em Copacabana desde o ano passado, porém os proprietários do imóvel conseguiram uma decisão judicial para a reintegração de posse, que foi cumprida hoje (24) com a presença da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Voltada para LGBTIs vulneráveis e em situação de rua, a Casa Nem ficará provisoriamente em uma escola estadual no bairro de Copacabana. O abrigo provisório foi possível após reivindicação dos moradores, que temiam os riscos de ficar desabrigados em meio à pandemia de covid-19 e buscavam uma realocação pacífica para outro endereço.

Anterior

Aprovados em concurso de 2015 são chamados em Parnamirim

Próximo

Mais de 250 mil médicos foram infectados com Covid-19 no Brasil

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas