Auditoria busca corrigir irregularidades no Programa Caixa Escolar

(Foto: Reprodução)

A Controladoria Geral do Estado concluiu o relatório referente à recuperação de escolas com o uso da caixa escolar das unidades da rede estadual de ensino, referente aos anos de 2017 e 2018. A constatação é de uso irregular do recurso público, em aplicações sem a finalidade prevista no objeto do programa Caixa Escolar, além do uso de material de qualidade inferior ao contratado.

O relatório foi entregue à Secretaria de Educação e Cultura do Estado e será encaminhada ao Ministério Público, ao Tribunal de Contas do Estado e à Polícia Civil. Foram auditadas, através de amostra da rede estadual de ensino, as escolas General Antonio V. S. Rocha, Potiguaçu e Rômulo Wanderley. Todas elas receberam recursos do programa Caixa Escola.

De acordo com Carlos Cerveira, as despesas analisadas, por unidade escolar, podem atingir o valor de R$ 15 mil anual.

Anterior

Licitação de material gráfico por aplicativo recebe propostas até 6 de dezembro

Próximo

Time potiguar recebe 27 medalhas em Jogos Escolares da Juventude

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas