Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/customer/www/cabugi.com.br/public_html/wp-includes/class-wp-post-type.php on line 568
Secretário da STTU defende intervenções no trânsito de Natal – Cabugi Notícias

Secretário da STTU defende intervenções no trânsito de Natal

Foto: Divulgação / CMN

O secretário adjunto da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), Walter Pedro, defendeu a implantação de sinais e faixas instalados nas avenidas Hermes da Fonseca e Salgado Filho, na Câmara Municipal de Natal, nesta segunda-feira (16). As duas medidas foram suspensas pela STTU na última sexta-feira (13). Segundo o secretário, o recuo da pasta sobre a instalação se deve à necessidade de novos debates com a população.

“A prefeitura vem observando diversos corredores de Natal e a situação que trata de travessias de pedestres. Já fizemos grandes intervenções, como corredores exclusivos, e estávamos em falta na intervenção para pedestres, avaliando que as Leis tratam sobre segurança e conforto das pessoas nessa situação e levando em conta, também, que se existir alguma intervenção de trajeto o veículo é que deve se deslocar. Infelizmente existiu uma falsa comunicação nas redes sociais, o que prejudicou o projeto e nos levou a perceber que era necessário um novo debate”.

De acordo com o gestor, a distância entre a faixa instalada próximo a Igreja Universal e a Avenida Amintas Barros é de 350 metros, e que a instalação da faixa/semáforo registrou um aumento, no máximo, de 200 metros de congestionamento. “Em lugar nenhum no mundo 200 metro de engarrafamento é considerado prejuízo de grande escala. As pessoas que estão de carro não têm prejuízo, mas o pedestre tem. Nas premissas de mobilidade urbana nós tentamos sempre trabalhar com impacto mínimo, e que o pedestre e os veículos estejam no mesmo nível”, relata.

Segundo Walter Pedro, pelo menos 3 mil pessoas utilizariam diariamente a faixa.  Ao se tratar da passarela existente na Salgado Filho, o secretário esclareceu que o objetivo é que ela seja retirada.

Anterior

Mourão reacende debate sobre Amazônia no EEBA 2019

Próximo

Petrobras diz que não há previsão para reajuste de preços

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas