Pesquisa da UFRN explica imigração no semiárido do nordeste

(Foto: Cícero Oliveira/UFRN)

Estudos realizadas pela Universidade Federal do Rio Grande (UFRN), mostrou que a união de fatores econômicos e falta de políticas públicas (conjuntos de programas, ações e atividades desenvolvidas pelo Estado diretamente ou indiretamente, com a participação de entes públicos ou privados), é o fator chave para a explicação da crescente imigração que acontece no semiárido nordestino brasileiro. 

De acordo com pesquisadores, apesar de a seca está sempre relacionada com a motivação mais comum do fato, esta causa não passa a ser a principal razão. Os dados foram resultados de vários estudos desenvolvidos no Programa de Pós-Graduação em Demografia da UFRN, com base em cinco estados. 

“São mais de 750 municípios que estão incluídos na área pesquisada, o semiárido nordestino Norte”, detalha o professor Ricardo Ojima, coordenador desse conjunto de pesquisas.

 

Fonte: G1

Anterior

Detran em greve no RN

Próximo

Cosern abre 125 vagas para curso de eletricista em Natal, Mossoró e Caicó

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas