Ginga com tapioca e Mercado da Redinha viram patrimônio de Natal

Foto: Reprodução / Internet

Uma lei aprovada pela Câmara Municipal garante a preservação da ginga com tapioca, prato tradicional da praia da Redinha, em Natal. O Projeto de Lei Ordinária 6.617/17 também garante a preservação do mercado público da Redinha, que foi construído em 1921 e virou Patrimônio Cultural do município.

“A Redinha inclusive é apPraia que deu a origem ao nascimento da nossa cidade Natal, desde a sua fundação do Forte dos Reis Magos, bem como do centro comercial Ribeira Rocas. Diante desse contexto, vi que Natal deveria ter na sua gastronomia uma bandeira como outras capitais, pois Natal tem a Ginga com Tapioca. Então tornei o mercado da Redinha como patrimônio cultural e a Ginga com Tapioca como patrimônio imaterial”, disse o vereador Raniere Barbosa (AVANTE), autor do projeto.

A ginga com tapioca é feita aproveitando os peixes pequenos que vêm na rede de arrasto dos pescadores, que geralmente seriam descartados. O prato é produzido em Natal há mais de 50 anos, entrando para o cardápio do natalense e dos turistas que visitam a capital potiguar.

Anterior

Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 90 milhões

Próximo

Meia Maratona do Sol, em Natal, abre lote extra de vagas

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas